segunda-feira, maio 08, 2006

Grande Prémio de Conto «Camilo Castelo Branco» 2005 da CM Famalicão / APE atribuído a Paulo Kellerman. Viva!





















Depois de um «estranho» telefonema, na Sexta-feira, dia de todos nos irmos embora não se sabe bem para onde, da sede da APE querendo saber alguns dados do Paulo, e depois de «desligar-me» prudentemente do assunto a fim de não gerar mais expectativas, fui invadido por uma alegria enorme quando o Paulo me disse, ao telemóvel e em plena rua do Porto, um nervosíssimo:
«-Ganhámos!»

Não me quero a ver aqui repetir o bovino «-Não tenho palavras!» com que as pessoas em qualquer tv, à falta de vocábulos apropriados, repetem este estribilho que não indica só falta de palavras, mas de outras faltas bem mais graves. Eu fiz uma coisa estranha: fui buscar a minha filha à escola e fui com ela comemorar, com um lanche à maneira e mandando sms a toda a gente de bem, que ele também as há! Devo dizer que o apetite era voraz, vá lá Freud explicar isto.

O Paulo merece tudo isto e muito mais. Conheço, aliás, mais a sua escrita do que a sua pessoa. Vejo nele um homem cordato, atento e perscrutador, generoso e bom. Mas, digo-o sem quaisquer problemas, a sua escrita é a melhor que nos últimos anos, e no género do pequeno conto, há em Portugal. O Paulo é um jovem escritor que não precisa de conselhos porque intui e analisa com cuidado as coisas. O Paulo tem muitos amigos o que o faz ser uma pessoa livre.

Num momento como o de hoje (nós somos daqueles que ficamos felizes com a atribuição de prémios, porque ainda nos lembra coisas parecidas com reconhecimento público) cabe também dizer duas coisas para aqueles que colocaram (cremos que cuidadosamente) o livro de lado à espera de melhores dias para a crítica literária. Muito poucos notaram a escrita do Paulo Kellerman ou, se notaram a sua qualidade, calaram-se. É pena, mas isso levar-nos-ia a uma grande conversa que agora não cabe aqui.

Para o Paulo (que por aqui no Deriva das Palavras tem uma «coluna» residente) um grande abraço.

Paulo Kellerman, Gastar Palavras, 60pp., 10 euros.
pedidos a deriva@derivaeditores.pt
Enviar um comentário