sábado, setembro 26, 2009

“Era uma vez um peixe vermelho"

(imagem retirada do blogue da Blogue da Biblioteca do Agrupamento Vertical de Jovim e Foz do Sousa)

Era uma vez um peixe vermelho. E era uma vez um aquário.”

São muitas as escolas que já leram O Aquário e, aqui na Deriva, gostamos de ter notícias de quem nos lê.Uma sumária pesquisa no Google mostra-nos que as escolas e os professores vivem os livros e nos livros.


A leitura de O Aquário já levou a interessantes experiências pedagógicas. Veja-se o jogo que, com base no livro, as educadoras do Jardim de Infância Falcão II criaram:



Jogo: “O AQUÁRIO”
Desenvolvimento do jogo:Vamos fazer de conta que a nossa sala é um enorme aquário. O peixe negro, vive sossegadamente no canto, mas hoje decidiu convidar amigos para a brincadeira, no entanto os peixinhos estão muito assustados, com a sua presença. Quando o peixe negro se aproxima escondem-se nas grutas pousadas nas areias do fundo do aquário. Se algum peixinho se atrasa a entrar para a gruta o peixe negro leva-o para o seu canto.Quando o peixe negro conseguir juntar todos os peixinhos no seu canto, acaba o jogo.

(Objectivo: vivenciar o volume e aquisição de alguns conceitos espaciais: dentro/fora; em cima/em baixo)


Mas há mais:


As visitas do João Pedro Mésseder a escolas (aqui e aqui)
O reconto de O Aquário - EB1 de Pernes (ver aqui)
A expressão plástica - EB1 de São Roque (ver aqui), Eb1 da Corujeira (ver aqui)
O reconto poetizado - EB2,3 de Cerva (ver aqui)
A escrita motivada pelo título da obra - EB1 Francelos - (ver aqui)
O reconto visual - Escola nº3 do Barreiro (ver aqui), Eb1 da Corujeira (ver aqui)
A Hora do conto da Biblioteca da Escola EB1 Mãe Soberana, Loulé (ver aqui)


E ainda, a música e o teatro - aqui e aqui!

Queremos saber como nos lêem, queremos participar nas vossas leituras.
Os nossos livros no Plano Nacional de Leitura:
O Aquário de João Pedro Mésseder e ilustrado pelo Prémio Nacional de Ilustração 2005, Gémeo Luís;

Vozes do Alfabeto de João Pedro Mésseder com ilustrações de João Maio Pinto

Com Quatro Pedras na Mão, do Bando dos Gambozinos ilustrado por Emílio Remelhe. (Esta novidade da Deriva é um trabalho musical sob a responsabilidade de Suzana Ralha em que musica poemas de José Mário Branco, Filipa Leal, João Pedro Mésseder, Jorge Sousa Braga, Luís Nogueira, Matilde Rosa Araújo, Luisa Ducla Soares e Joaquim Castro Caldas, entre outros)

O Elefante que não Era Elefante de Marta Rivera Ferner;
Galinhas à Solta! de Marta Álvarez.
Perigo Vegetal de Rámon Cáride (texto) e Miguelanxo Prado (ilustração).


Digam-nos que obra vão ler, pois nós queremos colaborar (ida do escritor ou do ilustrador à escola; preparação de uma visita de estudo à cidade do Porto a partir dos percursos propostos em Com Quatro Pedras na Mão, ...) Ideias não nos faltam!