sábado, março 18, 2017

Quando se fala de paz no Euskadi: «Dorregarai, A Casa Torre» de Anjel Rekalde

Nos dias de paz que se aproximam no Euskadi, com Ortegui a entregar os arsenais da ETA em França e a declarar tréguas unilaterais, convém conhecer melhor a história do País Basco e o que levou à guerra entre o Estado Espanhol e esta organização. Foi isso que nos levou a editar «Dorregarai - A Casa Torre» de Anjel Rekalde, em 2007, que passou 20 anos nas prisões espanholas e cuja acusação nunca foi provada. Disse-nos ele, na ocasião da apresentação do livro, em conversa connosco e com Rui Pereira que, ao sair, sentiu duas coisas: não tinha a noção da distância quando passeava na rua e que voltar a apreciar as estrelas do céu era uma epopeia. Desde aí nunca mais as deixou de olhar. A penumbra laranja das lâmpadas elétricas nunca permitiu essa visão. Agora, que a paz venha depressa e que o Euskadi seja uma realidade. Parte da história deste povo combativo está plasmado neste livro. A sinopse que escrevemos então foi esta:
"A ETA tinha nascido anos atrás, em ruptura com a letargia do nacionalismo tradicional. A orfandade em que a sonolência do PNV deixou a resistência basca e empurrou os jovens a procurar um caminho próprio. 
A ETA cresceu entre solavancos à direita, os velhos círculos jekildes, e a esquerda clássica, marcada pelos posicionamentos do marxismo anquilosado que aceitava o quadro territorial do Estado e não entendia o carácter nacional basco. Foi uma procura difícil, tanto pelo peso da tradição jekilde, como pela efervescência do movimento operário.
Destas dúvidas e incpompreensões a ETA seguiu em frente pela sua vontade e resistência, que se traduziu num activismo que a longo prazo diluía e arrastava hesitações."


Anjel Rekalde

Pedidos a infoderivaeditores@gmail.com

sábado, março 11, 2017

Dia 15 de Março saberemos o vencedor do Prémio SPA Autores de Poesia 2017. Com Ricardo Gil Soeiro e Palimpsesto, editado pela Deriva

Ricardo Gil Soeiro, com Palimpsesto, editado pela Deriva Editores é um dos nomeados, juntamente com Maria Teresa Horta e Daniel Jonas. Acreditamos.

«Novela Lírica» de Annemarie Schwarzenbach publicar-se-á na Deriva

Annemarie Schwarzenbach é uma autora suíça pouco conhecida em Portugal, embora já tenham sido publicados três livros de sua autoria (Novela Lírica (esgotado), Morte na Pérsia, Todos os Caminhos estão em Aberto e Annemarie Schwarzenbach em Portugal (1941, 1942)).

O interesse por esta autora reflete-se não só no crescente número de reedições e traduções em francês, italiano, espanhol, português, inglês e noutras línguas, mas também na importância que reveste a investigação académica sobre a sua obra em universidades sobretudo na Europa.

A Deriva Editores publicou entretanto um estudo do Prof. Gonçalo Vilas-Boas sobre a autora «Revisitar Annemarie Schwarzenbach» http://derivadaspalavras.blogspot.pt/2016/07/revisitar-annemarie-schwarzenbach-de.html

Em breve daremos mais pormenores sobre a publicação